Sábado, 3 de Outubro de 2009
Não é lamechice - é mesmo assim - É a vida!

Recebi e partilho com vocês.

Amigos...

Um jovem recém-casado estava sentado num sofá num dia quente e húmido, bebericando chá gelado durante uma visita ao seu pai. Ao conversarem sobre a vida, o casamento, as responsabilidades da vida, as obrigações da pessoa adulta, o pai remexia pensativamente os cubos de gelo no seu copo e lançou um olhar claro e sóbrio para seu filho.
-
Nunca esqueças os teus amigos, aconselhou! Serão mais importantes à medida que tu envelheceres. Independentemente do quanto ames a tua família, os filhos que porventura venham a ter, precisarás sempre de amigos. Lembra-te de, ocasionalmente, ires a lugares com eles, fazer coisas com eles, telefonar-lhes...
"Que estranho conselho!" - pensou o jovem. Acabo de entrar no mundo dos casados. Sou adulto. Com certeza a minha mulher e a família que iniciaremos serão tudo o que necessito para dar sentido à minha vida!
Contudo, ele obedeceu ao pai. Manteve contacto com os seus amigos e anualmente aumentava o número deles. À medida que os anos se passavam, ele foi compreendendo que seu pai sabia do que falava. Conforme o tempo e a natureza realizam as suas mudanças e mistérios sobre um homem, os amigos são baluartes de sua vida.

Passados mais de 40 anos, eis o que ele aprendeu:

O Tempo passa;
A vida acontece;
A distância separa;
As crianças crescem;
Os empregos vão e vêem;
O amor fica mais frouxo;
As pessoas não fazem o que deveriam fazer;
O coração desgasta-se;
Os pais morrem;
Os colegas esquecem-nos;
As carreiras terminam;

MAS... os verdadeiros amigos estão lá, não importa quanto tempo e quantos quilómetros nos separam.

Um amigo nunca está mais distante do que o alcance de uma necessidade, torcendo por nós, intervindo em nosso favor, esperando de braços abertos e abençoando nossa vida!
Quando iniciamos esta aventura chamada vida, não sabíamos das incríveis alegrias ou tristezas que estavam adiante.
Nem sabíamos o quanto precisaríamos uns dos outros.


 

 



Publicado por bitu às 22:05
link do post | comentar | ver comentários (17)

Sábado, 12 de Setembro de 2009
Ter êxito

 

“Se A é igual ao êxito,

então, a fórmula é: A=X+Y+Z, onde:

X é trabalho,

Y é julgar, e

Z é manter a boca fechada”

(Albert Einstein)

 

 

 
 
 Poemas africanos
Fala dos feiticeiros: 
Podemos ver daqui a lua
e dentro da lua a tua sorte, Ozoro
aprenderás a caminhar de novo com as caravanas
e estás condenada às viagens, Ozoro
teus filhos nascerão nos caminhos
serão eles próprios caminhos
da Lunda
do Rio Grande
se o cágado não sobe às árvores, Ozoro
alguém o faz subir! 
Última fala de Ozoro antes da viagem: 
Amar é como a vida
Amar é como a chama do lugar 
que se consome enquanto se ilumina
por dentro da noite. 


Publicado por bitu às 19:09
link do post | comentar | ver comentários (13)

...

 

 

 

Cá estou regressada da Eslováquia, e da Áustria.

A viagem de ida  foi um bocado cansativa porque o voo atrasou 2 horas, ou seja, ficámos  cerca de 4 horas no aeroporto de Lisboa.

Chegámos a Viena cerca das 7 horas (a.m) locais (6 horas em Portugal). A cidade ainda estava meio adormecida. Seguimos de carro para Bratislava. De salientar que as nossas auto-estradas são superiores a todas aquelas por onde circulei. Por lá não se pagam portagens mas os automobilistas têm que comprar uns tickets (no mínimo 7) para a policia não “chatear”.Ao longo do percurso, fui olhando os campos. As montanhas só se avistavam ao longe. Nos arredores de Viena predominam as planícies , cultivadas com algum girassol e pouco mais. Animais, não avistaram nenhum.

Chegada a Bratislava fui a casa do meu genro, onde almoçámos e depois fui para o hotel (achei que éramos muitos para ficar lá em casa). Bratislava foi a cidade que mais me surpreendeu. A cidade ainda guarda em si muita beleza e simplicidade dos lugares onde não chegou a euforia do ocidentalismo apesar de grandes grupos de turistas que chegam diariamente à cidade, vindos, penso eu, nos cruzeiros do Danúbio. Amei a calma da cidade, a música nas ruas, os espectáculos na zona histórica da cidade. A  comida…isso é que foi o pior…ou comemos pizzas e lasanha ou passamos fome. A gastronomia na Eslováquia é à base de leite e batatas.  Para além de ser  muito caro, não atrai  nada. Pior que tudo é que não há pastelarias…não há um bolito que seja. Só os via a beber café e cappuccino….Para completar a estadia, fui ao futebol. O genro jogou e eu que nem gosto de futebol,vi-me a torcer e a aplaudir o Slovan.

Apesar de ficarmos em Bratislava, dois dias foram dedicados a Viena.

Visitar a cidade excedeu as minhas expectativas sem sombra de dúvida, além de ter sido capital de um grande império, onde ainda hoje esses vestígios existem, é um país que foi bombardeado na 2ª. guerra mundial e se reconstruiu com coragem.

Quer numa quer noutra cidade, as pessoas andam muito de bicicleta, passeiam nos parques e jardins e, segundo me pareceu, não fumam muito. As ruas são limpas, não se vê mendicidade, há respeito no trânsito, há muito espaço seguro para peões e bicicletas( em Bratislava é tolerância zero para os automobilistas).

Amei tudo….quase tudo (- a comida. Não há como a nossa).

Tirei imensas fotos e espero voltar

 

 



Publicado por bitu às 19:08
link do post | comentar

Segunda-feira, 10 de Agosto de 2009
Bratislava...onde o Pib cresce e há música nas ruas

Está tudo pronto para a viagem: 4 adultos e duas crianças. Sim , os avós vão levar a Carolina e a prima Rafaela à Eslováquia.

Quinta-feira às 00:300, apanhamos o avião rumo a Viena de Áustria (veremos como se comportam as miúdas). Em Viena esperar-nos-á o meu genro . A viagem será curta uma vez que Viena e Bratislava distam 60 km, sempre ao longo do Danubio (devido ao trabalho, a minha filha só irá ter connosco, na sexta-feira).

 Bratislava ou Partyslava omo pretende ser conhecida a capital da República Eslovaca é  a capital mais nova da Europa Central. Porém, Bratislava vive um dilema. A proximidade com outras capitais mundialmente conhecidas e visitadas é o principal motivo para, ao mesmo tempo, atrair e afastar os visitantes.

Só para ter uma ideia, nos limites de Bratislava encontram-se duas fronteiras: a Áustria está ali, no subúrbio, a menos de 6 km e a Hungria está logo depois de uma curva do Danúbio, a uns 20 km do centro da cidade. A fronteira com a República Checa, por sua vez, pode ser alcançada a menos de 60 km a partir da saída norte da capital.

Gostava de visitar todas: Áustria porque era a minha viagem de sonho,

Praga e Budapeste porque uns amigos já visitaram e dizem que vale pena conhecer. É fácil e perto chegar (gostava de viajar pelo Danúbio); mas desta vez vou ficar mesmo por Viena e Bratislava. Bratislava tem um pouquinho destes três mundos numa miniatura. Embora já tenha sido capital do Reino da Hungria e, posteriormente, anexada ao Império Austro-Húngaro, o sangue de Bratislava é eslavo. Os eslovacos são parentes dos morávios, que ficaram do outro lado da fronteira com os tchecos. Tchecos e eslovacos dividiam o mesmo país até 1993, então é natural esperar que Bratislava guarde mais semelhanças justamente com Praga ainda que seja a mais distante das três capitais.

No regresso contarei como foi, até lá ....tratem de ser felizes

Beijos

 


Meu novo blogue

Clicar Aqui


Publicado por bitu às 22:56
link do post | comentar | ver comentários (8)

Terça-feira, 28 de Julho de 2009
Água e Sabão: Contra as Bactérias

Lavar as mãos com sabão em água corrente remove tantas bactérias quanto os produtos desinfectantes. O problema é que ainda há quem se esqueça deste pequeno gesto.

Água e sabão pode parecer um método antiquado para lavagem e desinfecção, mas aparentemente é tão eficaz quanto os produtos mais recentes, como géis desinfectantes e sabonetes antibacterianos. De acordo com um relatório divulgado pela Reuters Health em Janeiro, apenas 15 segundos em água corrente remove 90 por cento das bactérias existentes nas mãos.

 

Hoje, nem só o céu está muito azul.

O sabão com que lavei as mãos, antes do almoço, também.

 

Sabão azul …

Do tempo das lavadeiras

Sabão azul

Que lava e cheira

Com espuma que navega

Por entre os dedos

 

Sabão azul que ao passar

Nossas mãos vão desinfectar

E, com muita água

As bactérias vão levar

 

Sabão azul

Tão azul como céu

Que gostamos de olhar

 

Com sabão azul…

É só lavar

 

 

 



Publicado por bitu às 15:02
link do post | comentar | ver comentários (8)

Sábado, 18 de Julho de 2009
Alentejo...sempre belo!

A nossa Vida nem sempre é como gostaríamos ou como a delineamos. A família, o trabalho, por vezes, não nos deixam muito tempo livre  e o pouco que fica tem que ser muito bem distribuído , pois há imensas coisas que gosto e me dão prazer fazer. Agora que a minha neta foi de férias, fico com um pouco mais de tempo para mim pelo que  foi vou fazer os possíveis para não estar tanto tempo sem aqui vir postar e visitar os blogs amigos.

De qualquer modo quero AGRADECER a todos os meus Amigos e Amigas que continuam a visitar-me, e principalmente para TI que aqui estas lendo estas simples palavras um Beijo Enorme de reconhecimento e Amizade.

Deixo-vos com algumas fotos das minhas curtas férias em terras do sul.

(S. Torpes)


 

 

Lenda da Praia de S. Torpes

 

No ano 67 da nossa era cristã, um oficial da casa do Imperador Nero, Torpes, fora decapitado em Pisa e lançado ao Amo, por se ter manifestado adepto do cristianismo. A 17 de Maio do mesmo ano foi encontrada, junto à Foz da Ribeira da Junqueira, a cabeça do Santo Mártir, velada por um cão e um galo.

Logo que Celerina, esposa de Lúcio Venôncio, "mais tarde santificada" e radicada em Évora, soube do evento e deslocou-se a Sines para dar sepultura condigna ao Santo. Então, no local onde aportou, foi erguido um maravilhoso templo cristão, talvez o primeiro da Europa, que foi arrasado em 711.

Dizem que o corpo do Santo varara na costa francesa, hoje denominada Saint Tropez, na região da Provence.

A verdade é que a praia portuguesa onde aportou a cabeça do Santo se denominou desde logo São Torpes e a herdade que com ela confina se chama ainda Provença.

 

Beijinhos e Abracinhos

 


:

Publicado por bitu às 23:47
link do post | comentar | ver comentários (12)

Segunda-feira, 1 de Junho de 2009
"pinceladas" emocionais :

 

 

Sendo hoje dia da criança, não posso deixar de salientar que,  por média diária, hoje mesmo,  vão morrer  4. 500 crianças, por falta de água potável!
Dia da criança deverá ser todos os dias do ano. Cabe a cada um de nós , contribuir para a mudança
 

 

 

Hoje, recebi por e-mail, este texto escrito pelo meu cunhado Zeca e não resisti a partilhá-lo convosco, não só por ser exactamente o que penso mas , também, como forma de levar, cada um de nós, a reflectir sobre a solidariedade e a necessidade de transmitirmos aos nossos filhos e netos, valores que grande parte da  humanidade parece ter esquecido.

"Os homens são capazes de tudo. Até de fazer o bem".

(escreveu António Barreto,no Público de ontem)
Alguém disse que os valores eternos da sociedade são:
moralidade, espiritualidade, ética.
Ora, podemos considerar a solidariedade humana como a síntese e a cúpula destes três valores eternos .
Este fim-de-semana foi um apelo à solidariedade. Bem sei que o Evangelho aconselha a que nem sequer a mão esquerda saiba o bem que faz a direita, para não se perder o mérito. Mas circunstâncias há, em que revelar o bem, poderá servir de "contágio" para que outros nos sigam o exemplo.
Por isso aqui revelo que anteontem, logo ao abrir da loja do Jumbo, lá estávamos às compras, sem esquecer o nosso contributo para o Banco Alimentar Contra a Fome. É sabido que são os não-ricos como nós, os mais solidários! E isto é tão verdade, que às 10 horas - uma hora depois de abrir - quando saímos, já havia quatro caixotes meio cheios!
Mas o que desejo sobremaneira realçar é a notícia de que este ano há mais 368 novos voluntários, muitos deles crianças dos seis aos doze anos!
É próprio de avós comoverem-se com esta notícia:  de imediato imaginei a felicidade que sentirá o meu neto, daqui a três anos, se lhe for dada oportunidade de participar nesta "festa", espicaçando-lhe desde a infância a generosidade, da mesma forma que espicaçámos à mãe dele, quando lhe colocávamos a alternativa - de quando em vez - de ela comer um gelado ou ir levar o gelado a um menino pobre que morava perto. A satisfação dela era tanta, que não dá para "pintar" aqui. Era, sem sombra de dúvida, o dia em que o gelado que não comia, melhor lhe sabia! Está inscrito na nossa natureza: "é melhor dar, do que receber".
Quanta responsabilidade cabe aos adultos, na educação para a generosidade!
 

 



Publicado por bitu às 15:21
link do post | comentar | ver comentários (11)

Sábado, 23 de Maio de 2009
“Resiliência é uma capacidade universal que permite que uma pessoa, grupo ou comunidade previna, minimize ou supere os efeitos nocivos das adversidades.” (Grotberg, 1995, p.7)

 

 

"A adversidade desperta em nós capacidades que, em circunstâncias favoráveis, teriam ficado adormecidas."
                               (Horácio)

 

 

“Era uma vez um pequeno bosque ao lado de um rio. O bosque era repleto de  árvores e de um canavial.

A árvore mais imponente do bosque era um carvalho que tinha um tronco muito grosso e raízes profundas. Este carvalho tinha o estatuto mais importante do bosque devido ao seu porte e as menos importantes seriam as folhas de canavial que, ao lado dele, eram diminuídas pelo seu tamanho.

Um dia veio uma enorme tempestade. As árvores e as plantas estremeceram. O carvalho manteve-se intacto enquanto o vento dobrava as folhas no canavial.

A tempestade piorava e os ventos cada vez eram mais forte. O carvalho não resistiu ao vento feroz  e partiu-se pelas raízes caindo no rio.”

 

Ao ter que fazer uma reflexão sobre o tema "Resiliência" ( a resiliência é um processo de persistência face à adversidade), fiz uma pequena retrospectiva e conclui, não sei se bem ou mal, que me posso considerar uma pessoa resiliente. Tenho passado bons momentos na minha vida mas dificuldades e grandes problemas também preencheram certos períodos na minha vida. Felizmente, tive sempre a coragem de os enfrentar e acreditar que os ultrapassaria da melhor forma. Os impossíveis de resolver, e quem me conhece sabe do que falo, aceitei-os e adaptei-me da melhor maneira que consegui. A cada dificuldade que surge, procuro não desanimar, adaptar-me e ser uma pessoa positiva, acreditando que conseguirei superar.

É esta forma positiva de viver a vida que tento passar à minha família e a todos os que de perto convivem comigo. Todas as pessoas quando nascem têm a capacidade de resiliência. Desenvolve-se nas crianças mas  também se pode desenvolver nos adultos, no entanto, é mais fácil começar desde cedo. Esta capacidade também tem que ser cultivada e estimulada. Cultivemo-la e ajudemos os outros a desenvolverem-na para que nos tornemos mais resistentes às frustrações e  hábeis na procura de solução para os problemas. Adaptemo-nos e sejamos tolerantes à mudança, como foi o caso do canavial da nossa história.

Aceitar a mudança faz parte da vida. Estreitar os laços afectivos , criar uma boa relação com a família e os amigos, evitar encarar as crises como problemas sem solução, aproveitar as oportunidades de autoconhecimento, manter a esperança e cuidar de nós mesmos prestando atenção aos nossos sentimentos e necessidades; são maneiras de construir a resiliência.

       Transmitamo-las aos outros!

 

 

 Acredito que foi graças a esta minha determinação e vontade de vencer a adversidade que hoje posso estar aqui convosco a festejar mais um aniversário.

Neste dia quero agradecer à minha família e aos meus amigos, todo o apoio e todo o amor que me têm dado ao longo destes 27 anos que não têm sido nada fáceis.

Agora brindemosà vida, ao amor e à amizade. Apesar de, este ano já não poder contar com a presença fisica do meu grande amigo  Armando, acompanhar-nos-á porque está presente no nosso coração para sempre.

 

 




:

Publicado por bitu às 19:22
link do post | comentar | ver comentários (20)

Domingo, 10 de Maio de 2009
Parabéns minha irmã! Te adoro...


 

Parabéns pra você, nessa data querida, muitas felicidades, muitos anos de vida!!!!
********/\****/\***/\***********
********\/****\/***\/***********
********||****||***||***********
********||****||***||***********
********||****||***||***********
***(----------------------------------)****
***(---------------FELIZ------------)****
***(----------ANIVERSÁRIO-------)****
***(---------------IRMÃ------------)****
***(_____________________)****
**************************


Que hoje e todos os teus dias, resplandeças de amor, saúde e prosperidade pela pessoa maravilhosa que és. 

  Sabes o quanto és especial para mim.
Parabéns pelo teu dia que também é meu porque tive o privilégio de te ter como irmã e de existir um amor tão grande entre nós. Nunca esqueças que se precisares de mim, estarei sempre pronta  para te ouvir e te acolher. Que os anjos te protejam sempre. Que nossa amizade e amor jamais falhe nos momentos felizes ou nos de dor e ausência.
És muito importante na minha vida
Parabéns!!!!!!!!!!!!!!!!!!


 

Te adoro , minha irmã!

Beijos mil



 


:

Publicado por bitu às 00:00
link do post | comentar | ver comentários (10)

Quinta-feira, 30 de Abril de 2009
Solidão!

Bom dia, e votos de óptimo fim de semana prolongado que, segundo o que dizem os meteorologistas, vai ser primaveril. Eu vou ate ao meu Alentejo onde os campos já estão pintados de vermelho das papoilas, de amarelo, roxo e verde. Ao longo das estradas, as acácias floridas, as estevas, encantam os olhos de quem lá passa.

Ajuda a criança que precisa de ti; ajuda os velhos,

e os jovens te ajudarão quando for a tua vez”

(A. desconhecido)

 

 

 "A maior solidão é a do ser que não ama.
A maior solidão é a do ser que se ausenta, que se defende, que se fecha,
que se recusa a participar da vida humana.
A maior solidão
é a do homem encerrado em si mesmo,
no absoluto de si mesmo,
o que não dá a quem pede o que ele pode dar de amor, de amizade de socorro.
O maior solitário é o que tem medo
de amar,
o que tem medo de ferir e ferir-se,
o ser casto de mulher,
do amigo, do povo, do mundo.
Esse queima como lâmpada triste,
cujo reflexo entristece também tudo em torno.
Ele é a angústia do mundo que reflecte.
Ele é o que se recusa às verdadeiras fontes da emoção, as quais são património de todos, e, encerrados em seu duro privilégio, semeia pedras do alto da sua fria
e desolada torre."



Vinicius de Moraes

 

 

 


:

Publicado por bitu às 11:53
link do post | comentar | ver comentários (8)


.:Madrinha ISA(SINGULARIDADES):.